sábado, 8 de novembro de 2008

Wild.

Às vezes me pego pensando em muitos por ques. O por que da morte, o da vida. O por que do amor e na maioria das vezes o por que da dor. O ser humano na verdade não precisa do dinheiro, do luxo e da mentira, ela precisa da coisa mais simples, mas que ninguém mais é capaz de dar: o amor. Por que é tão difícil abraçar um amigo e falar um: eu te amo, ou acordar do lado de uma pessoa que passou a vida toda do teu lado e sorrir, agradecer por um minuto por estar alí. Por que as pessoas hoje em dia são tão crueis, matando uma as outras sem dó, nem piedade? Por que o mundo é feito de rotina, desiguldade e escuridão? Se algum dia alguém pudesse me responder um desses "por ques?" eu realmente, me sentiria feliz.

Drivin' me wild.

Nenhum comentário: