domingo, 21 de dezembro de 2008

Excuse me, could I change?

Querer, conseguir, entediar-se, querer algo novo. Simples assim, ou nem tanto. Viver é isso, de uma rápida mudança em tudo. Mudança de pessoas, objetos, idéias, crenças. O “desejar” é fundamental e o “cansar” mais ainda. Imagine só viver em um mundo onde tudo seria do mesmo jeito para sempre? E por que é tão difícil as pessoas aceitarem mudanças? Elas se prendem em algo inexistente, que apenas sobrevive na mente, o tão glorioso ou fracassado, passado. E esquecem que existe o agora, a realidade, o hoje. Mude. Pode ser pra melhor ou pior. Mas tente caminhos novos, mas não se arrependa e nem queira voltar ao tempo para fazer o que não foi feito, lembre-se: isso é passado. Viva o hoje, sem a dor do ontem e o medo do que pode acontecer amanhã. Apenas viva, enquanto há tempo.

Drivin’ me wild.

Nenhum comentário: