quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

De todo o sempre, para sempre.

Cansei do adeus. Ele me dói a cada vez que ouço ou o uso. Corroi-me por dentro. São cartas, pessoas, vidas me dizendo adeus, pra sempre. Não sei onde e o que creio. Perco a noção de uma vida e do valor da mesma. Dão-me caminhos a percorrer, mas não os quero. Quero ser livre e sozinha, pra sempre. De que me adianta afeto, se nada é verdadeiro. Sofro sempre, pra sempre. Os meus “pra sempre”, são realmente eternos, maiores que minha vida. Maiores de tudo que eu desejo. Sou completa da minha angustia, do coração a cabeça. Completa de mim, pra sempre.

Carolina Cancela

Nenhum comentário: