quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Eu.

Sou como um espelho. Que se quebra, fica estilhaçado no chão, mas debaixo do tapete, para que ninguém veja. Todos os pedacinhos atacados ao chão, com aquelas pessoas pisando sobre o tapete. Cada vez se quebrando mais. Mas em mim mesma procuro uma forma de juntar esse quebra-cabeça. Uma loucura, assim como eu. A loucura em pessoa. Hoje amo, amanhã mais não. Não precisa entender. Odeio entendimentos. Odeio o que é certo. Tem gente que prefere amar a sofrer. Já eu, prefiro sofrer a amar. Sou diferente. Odeio o que é congruente. Não sou prática. Adoro complicar. Sou do choro, sou do riso. Sou gente. Sou criança, adulta e adolescente. Mudo. Sou um camaleão. Ser a mesma para a vida inteira nunca me encantou muito. Leio pelo prazer de criar uma nova vida. Minha voz não é suave, muito pelo contrario, não sirvo para cantar uma canção de ninar, e muito menos um bolero. Sou simples também. Sou sozinha. Não gosto de muita gente junta. Adoro o amor. Amor pra mim é tudo. Tudo pra mim é amor!

Carolina Cancela.

Nenhum comentário: