quinta-feira, 30 de abril de 2009

Bem, meu bem...

Hoje cansei-me de todos os homens
Sempre com os mesmos uniformes, meu bem.
Eles estão alí sentados,
Esperando ser chamados de meu bem.

Eu fico aqui o tempo todo
Um milhão e meio morto, pra lá.
Mais um aqui caiu de novo
E só me importo se eu vou chegar.

De que me vale essa vida
Se ela é tão sofrida?
Do menino feio desnutrido, tiro a alegria.

Do meu verde, tiro o amarelo.
Só me importa o elo com o meu bem.

Venha cá meu senhor,
Diga que está tudo bem, meu bem!
Vá embora, bem agora,
antes que fique sem o seu bem, meu bem...

Carolina Cancela

Nenhum comentário: