sábado, 9 de maio de 2009

Notoriedade eterna

Ainda hei de morrer
E todos saberão quem, verdadeiramente, fui.
Minha cólera amanhecida de todos os dias,
Os sorrisos inventados
                         [saberão

Mas agora, durante a vida,
Somos indiferentes.
Apenas farei o magnífico, delirante
Para que um dia, eu seja inesquecível.

Carolina Cancela.

Nenhum comentário: