segunda-feira, 1 de junho de 2009

E ainda prefiro passar fome a ser considerada uma sofista charlatona. Nem que um dia tenha eu que viver em uma sociedade alternativa, sobrevivendo de antropofagia, prefiro ser humano o suficiente a não me apegar ao sistema –que contradição a minha. Escolhi em perder mais alguns minutos de meu sono a pensar. Botei-me a pensar numa velocidade feito leão atrás de lebre. Pensei. Sou um nada. Um nada. Chega! Chega! Já tenho que partir, a rotina me chama...

Carolina Cancela

Nenhum comentário: