quinta-feira, 30 de julho de 2009

E depois dos 30? - Parte II

Aquele cursor maldito não para de piscar na minha frente, não para, não para. Há três dias preciso mandar algo para o jornal e nada me serve como inspiração. Afinal, quem me mandou trabalhar em uma revista voltada para o publico feminino? Muita futilidade. Aqui nesse setor eu respondo as perguntas, já recebi das mais ridículas às mais interessantes, mas censuradas pela chefona.
Esses dias resolvi ir a uma balada com a minha única salvação, a única amiga não casada. Ela namora, mas me acompanha. No final da noite conheci um cara que nem ao certo sei o seu nome. Bebi demais. Que seja, ele foi até meu apartamento e passamos a noite juntos. Foi bom, mas esquecível. Foi ai que me lembrei dele e resolvi fazer aquele maldito cursor parar de piscar.
Recebi uma pergunta que me dizia: Olá, tenho 23 e sou fã da revista. Gostaria de saber se alma gêmea existe? Ah, e eu vou lá saber se isso existe. Devem achar que trabalho como macumbeira, sou apenas uma jornalista mal remunerada. Quando ia começar a escrever já era hora de voltar pra casa. Guardei a inspiração pro outro dia.
Em casa, larguei tudo na mesa e corri pro banho. Depois me preparei mentalmente para a monotonia de todas as noites.