sábado, 4 de julho de 2009

E parece que mesmo depois de muito tempo, a mesma dúvida, arrependimento e dor batem à porta. Apenas olho para a fechadura e digo para esperarem um pouco mais. Mas elas empurram a porta com toda a força e acho que já não posso mais deter isso sozinha.

Nenhum comentário: