quarta-feira, 8 de julho de 2009

E se todo o amor incumbido em mim
Fosse jogado ao mar
E voltasse, repentinamente,
Sentiria-me feliz?

Será que se todo esse amor
Que não há quem o queira
Ou quem já quis
Fosse embora, sentiria falta?

Todo esse amor...
Tolo todo esse amor...
Amor tolo.
Mas que dói, e como.

Morreria por esse amor
Que nem sei mesmo se é amor
De tanta dúvida que tenho
Se, verdadeiramente, ele possa existir.

Carolina Cancela.

Um comentário:

Maria Carolina Ifraim disse...

Acho que já ouvi alguma coisa sobre isso, não? Mas como disse aquele infeliz do Mario Quintana "Tão bom morrer de amor e continuar vivendo..."