quarta-feira, 8 de julho de 2009

Talvez se deixasse toda a vontade dominar o meu corpo, seria morta pela moral imposta por mim mesma. E se a vontade de minha mente fosse praticada, seria morta pelos homens.

2 comentários:

Maria Carolina Ifraim disse...

Gosto disso. "A marginalidade é uma decisão poética". Façamos sempre, deixe que a consciência aplauda.

unk disse...

juro que não te mato.